sábado, 21 de fevereiro de 2015

Robson Peres - Velhas modernidades

Robson Peres

Velhas modernidades

velhas modernidades a nascer
evolução que não para de crescer
hoje, o que é de mais novo
passa no piscar de um olho
o tempo voa
e não é atoa
amanha, o que era novo
dependendo, é seminovo 
globalização que não para de criar
porque o cérebro não para de pensar
consumismo desenfreado
é de se ficar apavorado
está ficando difícil o cotidiano
para conectar-se com o ser humano
o novo sempre recriando
e o velho se distanciando
do que em algum momento 
pode ter tido fomento
as novas velhas modernidades
isso tudo será que é realidade?
e a sociedade, esta ansiando? 
com o destino que está se criando
velhas modernidades a nascer
evolução que não para de crescer